sexta-feira, 20 de março de 2015

Conferência: A Igreja como Casa de Oração

Síntese das mensagens da última conferência "A Igreja como Casa de Oração", realizada na Comunidade Missionária Renascer, em São Gonçalo.

Tivemos a presença de Tim Fraim e Blaire Pilkington, irmãos da IHOP-KC, além da equipe Extrema Devoção.

Recomendo uma leitura atenta, com o coração aberto para o que Deus tem falado em nossos dias a respeito da oração.

Sexta, 13/03/15
Tim Fraim

Todos conhecemos Mateus 6 e a oração do Pai Nosso. Mas vamos ver agora a intercessão de Jesus em João 17.4,5,24:

“Eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer; e, agora, glorifica-me, ó Pai, contigo mesmo, com a glória que eu tive junto de ti, antes que houvesse mundo... Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo”.

Se vamos falar de oração e intercessão, o ponto de partida do que fazemos aqui tem que ser o céu, para compreendermos a intercessão incessante. Sempre as pessoas na Bíblia têm tido encontro com os céus. E quando estão lá, veem um trono e um homem assentado no trono. Esse homem tem autoridade completa e governa a partir desse trono.

Ezequiel teve uma visão desse trono. Ele viu um homem nesse trono e a revelação da intercessão que acontecia ali impactou a vida dele de tal forma que deixou à margem do rio durante sete dias, olhando o céu, tentando compreender o que tinha visto. João, imediatamente no espírito, contemplou um trono, e Alguém assentado no trono, com aparência de jaspe e pedras preciosas. Havia um arco-íris ao redor desse trono.

O que vemos a partir desses encontros é que quando falamos sobre o céu, estamos falando de um lugar real. Um homem de verdade está assentado nesse trono agora, sendo entronizado naquele lugar. O céu é o começo de qualquer palavra sobre intercessão. Oramos a alguém que está em algum lugar. O céu é esse ponto de referência.

Salmo 9 – o Senhor reina, está revestido de majestade, estabeleceu um trono inabalável

Salmo 10 – o Senhor estabeleceu o seu trono no céu, o Senhor é rei para sempre, o Seu reino é eterno

Salmo 11 – o trono do Senhor está nos céus

Lamentações 5 – o Senhor reina, o Seu trono está no céu

Quero que vocês tenham uma ideia de quando Jesus disse: “Pai nosso, que estás nos céus” – esse é o ponto para onde Jesus está olhando.

Daniel 4 – "Eu, Nabucodonozor, levantei meus olhos para o céu e a minha compreensão voltou para mim". Antes disso, ele estava agindo como um animal. Um homem que se achava poderoso foi humilhado pelo Senhor. Então, reconhece que o domínio do Senhor dura para sempre.

Salmo 66 – O Senhor vigia as nações: a pessoa que não tem a revelação de Jesus não tem sabedoria para liderar uma nação, um povo. São rebeldes. Lembre-se: Deus tem um dia – o Dia do Senhor – e esse dia só é Dele. Só Ele será glorificado. Todo joelho se dobrará, toda língua confessará que Jesus é o Senhor.

Não conhecemos esse Deus, esse Jesus de Nazaré que andou sobre a terra. Ele cumpriu os propósitos do Seu Pai. Tudo o que Ele fez foi em rendição da Sua vontade para trazer glória ao Pai.

Nós, como cristãos, temos fé de que podemos contemplar o rei da glória no Seu trono agora mesmo. Quero que pensemos sobre a intercessão e o trono. Nossa oração é orientada para Alguém e para um lugar. Jesus tem um corpo humano autentico e está num lugar real. Você entende a importância disso?

Agora existe um homem no céu, sentado no trono, à direita do Pai. Totalmente homem. Conhece nossa carne totalmente. Conhece esta terra, Ele brincou nas ruas quando criança, Ele se doou totalmente para que pudesse nos conhecer. E agora está glorificado à direita do Pai.

É para a glória dos homens buscar qual é a aparência Dele agora. Vamos diante Dele para interceder. No ministério da intercessão, existe uma troca de glória. Podemos ver como Ele é. Saber isso muda a maneira como oramos, porque estamos nos aproximando Daquele que governa o Universo. É um reino governamental. É uma teocracia, Ele tem domínio completo. Quando estamos em intercessão com Ele, estamos em uma reunião governamental com aquele que tem todo o poder para fazer aquilo que pedimos.

Vou a uma pessoa normal, e conversamos sobre política e o que acho que o governo deveria fazer... Isso não é uma conversa governamental, porque nenhum de nós tem poder para mudar as coisas. Mas se estou conversando o com o Presidente dos EUA, dizendo que há coisas pata mudar, que há pessoas sofrendo - "Eu preciso que o Sr. perceba o que está acontecendo e faça algo sobre isso" ou "O que o Sr. pode ajudar nisso? Podemos ser parceiros?" Aí sim estamos tendo uma conversa governamental, porque o presidente tem controle para fazer alguma coisa.

Quando falamos com o Rei do universo, estamos falando com alguém que tem poder sem limites. Quando conversamos com Ele, Ele se move ao som da nossa voz. Pela fé, conversamos com o Rei do universo. A intercessão nos coloca no lugar de aproximação do Governante Supremo, o lugar onde Ele está assentado.

Oração não é jogar frases ao vento. Não temos que questionar se estamos sendo ouvidos. Nossos pedidos estão sendo considerados por uma pessoa de verdade em um lugar real. O céu não é um lugar abstrato. O Senhor está lá.

Estamos tentando fazer com que Deus entre em nossas situações, como se Ele já não estivesse aqui.

Você é um seguidor de Cristo? Não só isso. Ele está em nós, fazemos coisas juntos, concordamos com o que Ele quer fazer – Cristo em nós, esperança da glória. As nações aguardam a esperança. Aguardam uma geração de oração que possua revelação do Rei da gloria, que leve o governo Dele aonde quer que vá. O testemunho de Jesus revelado e a unção profética sendo revelada nessa terra. Isso é gerado quando as pessoas oram.

Ele não disse “se orarem” mas “quando orarem” – Ele está envolvido nisso, e não está longe de nós. Ele mesmo está intercedendo por nós porque quer que participemos da Sua glória. A única forma de chegar lá é sermos uma igreja que ora. Nós é que nos envolvemos com Ele, porque Ele já está totalmente envolvido nisso.

Ezequiel 2 – o Senhor dá a vida e a tira, ninguém morre por acaso. O Senhor pôs limites no mar – Ele designou assim. O poder Dele é o que sustenta o mundo. Fomos convidados para participar disso. Mais uma vez: temos que mudar a forma como oramos. Temos que saber para quem oramos. E Ele é lindo!

O céu é um lugar vívido, claro, real. O lugar da morada do Senhor foi criado da forma como Ele desejou. Então, o que fazemos para contemplar o céu? Na Bíblia há muitas referências sobre o que acontece no céu. Os anjos estão lá, os anciãos estão lá... Tudo o que acontece é centrado na adoração. A intercessão faz com que aconteça aqui como acontece lá.

Quando satanás se rebelou, não havia mais lugar para ele no céu. O que acontece nos céus é tão puro que cegaria nossos olhos. Todos que tem essa esperança são purificados como Ele é puro – pela fé, olhamos para Ele e como Moisés, dizemos: Mostra-nos a Tua glória. Isso nos transforma para sermos conforme Sua imagem. Podemos ser como Ele é. Podemos ser transformados à imagem de Cristo – essa é a nossa esperança. Não existe mais nada para nós. Existe Ele – vida abundante, uma vida que nos permite viver para sempre e sempre. Existe uma raça que será morta e não mais viverá. Ou as pessoas estão Nele, ou são como Adão. E não há esperança para Adão. Jesus é o novo homem cheio de glória, com acesso ao trono de Deus, e podemos ir até Ele para vermos a glória de Deus na face de Cristo. Isso não é um conceito, é a realidade do próprio Deus. Ele deseja que o vejamos como Ele é. Na Nova Jerusalém, o Cordeiro será a luz – o sol irá se envergonhar. Hoje podemos ser a Sua luz – a criação está gemendo, a humanidade está se perdendo porque não conhece sua realidade Nele.

Existe uma maneira: a minha casa será chamada casa de oração para todas as nações. Haverá alegria na casa. Oração e intercessão, oração e adoração, oração e proclamação da Palavra se tornarão uma só coisa, uma canção, tudo junto. Isso está acontecendo no mundo todo. As portas do inferno estão sendo abaladas.

Isso é Mateus 16 – a primeira declaração da Igreja, sobre a revelação de Jesus. Não o que os homens dizem que Ele é, mas o que a igreja diz. Quando entramos em intercessão, as chaves do Reino são liberadas, e haverá uma igreja prevalecendo na terra. A armadura de Deus está em nós. Não precisamos de proteção atrás de nós, porque não seremos aqueles que fugirão.

Essa é a nossa esperança. Cristo está procurando pessoas assim na terra agora.

Durante a Copa do Mundo, plantamos 12 casas de oração nas cidades-sede, em zonas de prostituição. No Rio, a casa funciona até hoje. O Reino do seu Filho Amado está destruindo o poder das trevas. A intercessão está acontecendo ali. Existe um poder na intercessão. A história e o futuro pertencem aos intercessores.

O Dia do Senhor virá mais rápido quanto mais orarmos.

Digo essas coisas não como condenação. Mas reafirmo: existe uma casa de oração sendo levantada em todas as partes do mundo. O ministério dos cultos de domingo acabou. Oração e intercessão 24 horas estão chegando.

Vamos ver Apocalipse 5.6-8 – um homem pega o livro da mão do Pai.

v.9-10 – há canções que estão à espera de serem cantadas, canções geradas no lugar da intercessão. Como essas canções são liberadas na terra? Está no verso 8 – adoração encheu as taças com incenso, e isso significa a igreja que ora, que canta músicas para Jesus e não apenas sobre Jesus – isso vai liberar o derramamento do ES dos últimos dias. Podemos nos chegar ao trono através da intercessão, e isso vai fazer com que Jesus se levante e pegue o livro do Pai – intercessão está acontecendo, as taças estão cheias, chegou o dia do Cordeiro que será exaltado e todo olho o verá. Isso é uma certeza. Mesmo aqueles que o feriram irão conhece-lo e vão saber o que fizeram com Ele.

Esses conceitos não são muito elevados. Dizem sobre quem Ele é e o que temos de fazer. Nossa intercessão e conhecimento de Deus irá gerar ciúmes em Israel. Esta palavra é mais do que sobre nossa igreja local, é sobre o que Deus está fazendo no mundo.


Sábado, 14/03/15
Michael Duque Estrada

Intimidade que precede a intercessão

Malaquias 1.11 – o profeta fala dos nossos dias, o declínio do sacerdócio. Eles questionavam o amor de Deus. Assim, a devoção começa a declinar. Havia desvio na nação de Israel, porque os sacerdotes eram responsáveis pelo altar, oferecendo animal impuro – adoração impura, pela metade.

Nesse contexto de desvio, o profeta se levanta e diz que um dia, do oriente ao ocidente, se levantaria incenso ao Senhor – em todo lugar, em cada nação da terra. O ES está mobilizando a Igreja para entrar em parceria com Ele. Na Indonésia, na China, no Egito, em lugares remotos, há pessoas orando dia e noite. Lugares onde o cristianismo não é popular como aqui no Brasil. Deus está levantando um movimento global de oração, um lugar de intimidade para sermos amigos Dele, não trabalhadores. Ele quer amantes, não trabalhadores. Um movimento de oração em que Deus é o fim de todas as coisas. Ele está despertando a Igreja para isso. Ele é o centro de tudo, o único que pode preencher a eternidade no coração dos homens – Eclesiastes 3.11.

Deus não quer desempenho. Ele quer relacionamento.

Quantos já ficaram tristes porque não estão fazendo a obra de Deus? É como se Ele fosse um patrão para nós. Mas Ele quer nosso coração. E daí, haverá trabalho, porque conhecemos Seu coração. Ele quer discipular as nações através de discípulos que encontram Nele seu coração, não porque temos que fazer algo para Ele.

São dias de extremismo, de radicalidades. Existem jovens indo para as ruas, defendendo a causa gay e outras causas. São dias de paixão desequilibrada. Não há pessoas apaixonadas equilibradas. O estado normal muda. O movimento de oração profetizado por Malaquias consiste em termos um coração apaixonado só para Deus.

1 Coríntios 2 e 3 – existem 3 tipos de pessoas:

Natural – não nasceu de novo, não tem o ES, não discerne o que é espiritual

Carnal – normalmente a Igreja define pessoas assim como aquelas que se prostituem ou mentem, estão “na carne”, mas aqui é algo diferente: são como crianças, precisando de leite. Alguém que não consegue preparar a própria comida. Mas Paulo está falando de pessoas que já passaram do tempo do leite, adultos que já deveriam comer alimentos sólidos. Pessoas que só conhecem Jesus através de um pregador. Pessoas que ainda não tocaram Nele. Quem é Jesus? O que os homens dizem que eu sou? Vocês de São Gonçalo: quem vocês dizem que Jesus é? Sabemos tudo sobre Ele, mas não o conhecemos pessoalmente, profundamente.

Espiritual – O ES conhece as profundezas do coração de Deus e as revela àqueles que o amam. Pessoas que cavam fundo uma relação de intimidade com Deus. Não dependem de livros, de pregadores, de ministérios. Nada satisfaz o coração desses. Estão encontrando plena satisfação pois clamam: Aba! Deus está nos convidando: “Venham, entrem na nuvem, não estou pedindo produção, estou pedindo atenção. Pare tudo e ore!”

Êxodo 19.5 – uma das passagens mais dramáticas da Bíblia. Deus está convidando Seu povo para um casamento. Se ouvirem a minha voz – Ele quer atenção. Se pararem tudo e derem atenção a minha voz, sereis uma nação exclusiva, peculiar, e guardarão a minha aliança. É o Noivo falando: ouçam minha canção, vou colocar meu anel no seu dedo, uma aliança eterna. Se fizerem isso, serão diferentes dos outros povos da terra.

O que nos faz diferentes das outras pessoas? – é o fato de pararmos e darmos atenção a Sua voz. Não pelo que você faz, mas pelo que você é: meu filho amado.

Veja o que acontece no próximo capítulo – Êxodo 20 – uma das passagens mais tristes e mais encorajadoras. A mesma cena do cap.19 continua aqui.

v.18 – O trono de Deus desceu sobre o monte. O trono de Deus se move.

O povo respondeu, com medo: fala você mesmo com Deus e nós te ouviremos, mas não queremos que Deus fale conosco, pois não queremos morrer. Não queremos entrar no lugar de oração. Pagamos nosso dízimo e deixamos que nosso pastor ore por nós. Tenho que ganhar dinheiro, pagamos que o pastor faça o trabalho. Não queremos perder nossa vida.

v.21 – O povo ficou de longe, olhando, em pé. Moisés porém foi e entrou na nuvem espessa onde Deus estava. Deus está te convidando para entrar. É um convite de amor de Alguém muito gentil e também furioso.

O que faremos hoje? Ficaremos de longe ou entraremos na Nuvem? Entrar vai fazer com que deixemos de ser o que somos para termos a identidade que Ele tem para nós: Somos sacerdotes. Não é um título. É porque o sacerdote ministra ao Senhor.

A Nuvem é o lugar secreto – Mateus 6 – Jesus ensina como orar: entra no quarto, fecha a porta, o Pai está em secreto. Existem dois lugares: o quarto e o lugar secreto. Nem sempre entrar no quarto se chega ao lugar secreto. Mas se nunca entrar no quarto, nunca se chega ao lugar secreto. Esse lugar é o Santo dos Santos – o lugar onde Deus falava com Moisés. Deus se assenta entre os querubins, como a arca da aliança.

A questão é: nós estamos entrando no quarto?

Quantas vezes estou no quarto, com minha esposa, e não estou sozinho com ela. Trago comigo outras coisas, problemas, pessoas, pensamentos, e não tenho intimidade com minha esposa.

O lugar secreto hoje está dentro de nós, no nosso espírito. Somos templo (naus) do Espírito Santo = Santo dos Santos.

O lugar de intimidade vai trazer o peso do coração de Deus sobre a Igreja. O que faz um intercessor eficiente é a preocupação com o que se passa no coração de Deus.

Números 14.13-20 – Moisés está intercedendo pelo povo (Moisés era amigo de Deus – depois de falar com o Senhor como se fala com um amigo, pediu a Ele: mostra-me a Tua glória). Por causa da intercessão dele, Deus perdoa o povo. Uma coisa é nós mudarmos de ideia, outra coisa é movermos o coração de Deus. Moisés está preocupado com a fama de Deus entre as nações.

Êxodo 32.11-14 – Moisés suplica ao Senhor, e novamente o Senhor não aplica o castigo sobre o povo.

Existem regiões da cidade que podem ser transformadas agora através da intercessão. Podemos mover anjos. Agora mesmo um muçulmano pode ser visitado por um anjo – isso está acontecendo hoje, por causa da intercessão da Igreja. Esse é o lugar que Deus está te chamando para entrar.