segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Campanha para publicação do livro "Valores do Reino"

Olá! Boas notícias!

Depois de alguns anos escrevendo neste blog, finalmente em 2014 comecei a publicar meus primeiros textos em papel. De lá para cá, lancei 4 livretos: Amor, Honra, Unidade e Ordem.


Essas publicações foram muito simples, quase artesanais, mas com o objetivo de edificar o Corpo de Cristo. Sou grato a Deus pelos diversos testemunhos que ouvi sobre esses textos. O tema Unidade, por exemplo, tem alcançado muitos lugares aqui em São Gonçalo e Niterói, e outras localidades Brasil afora (até no exterior, pela graça de Deus), despertando a igreja quanto a necessidade de reunir as pedras vivas e edificar um altar coletivo de oração, adoração e intercessão nas cidades.

Agora, no fim de 2016, recebi a proposta de uma editora para publicar em janeiro de 2017 esses 4 livretos em um único livro, intitulado Valores do Reino. O texto já está pronto e revisado. Já foi aprovado pelo conselho editorial. Mas existe um custo a ser dividido com a editora para o lançamento.

A minha parte desse investimento é R$ 2.700,00 (para uma tiragem inicial de 400 exemplares).

Meu pedido inicial é que você ore por mim e por este projeto. Publicar um novo título no Brasil não é barato, ainda mais o livro de um autor que está entrando agora no mercado editorial.

Outro pedido: peço que você invista na minha vida e no meu ministério. Pode ser uma oferta de qualquer valor. Você fazer isso pessoalmente (terei o maior prazer de receber você na minha casa). Ou então através de depósito bancário:

Banco Bradesco
Agência 6023
C/corrente 364-6
Luciano da Motta Pereira

Banco do Brasil
Agência 0072-8
C/corrente 77220-8
Luciano da Motta Pereira

Cada pessoa que ofertar no mínimo 30,00 (ou um valor maior, como, por exemplo, 60,00 ou 100,00) receberá 1 (um) exemplar do livro assim que o mesmo chegar às minhas mãos. Assim que você fizer o depósito, pode entrar em contato direto comigo: (21) 2724-0655. Aos que moram aqui em São Gonçalo e região, podemos marcar um dia para conversarmos sobre este projeto e outros que envolvam o Reino de Deus e o Corpo de Cristo.

Obrigado pela confiança e pelo suporte de todos vocês. Deus os abençoe!

domingo, 27 de novembro de 2016

Treinamento vocal - DEZEMBRO

Último workshop do ano: Dia 10 de dezembro, às 16:00
Local: Av. José Mana Junior, 400 - Trindade - São Gonçalo - RJ

Venha aprender e/ou aperfeiçoar a dividir vozes. Será um workshop específico de HARMONIA VOCAL. Inscrições no local. Vagas limitadas.

Visite nossa página no Facebook.


segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Treinamento vocal - OUTUBRO

Segundo workshop: Dia 22 de outubro, às 15:00
Local: Av. José Mana Junior, 400 - Trindade - São Gonçalo - RJ

O primeiro workshop foi incrível! Não perca o segundo agora em outubro... está chegando!
Atenção: pode participar quem não fez o primeiro.

INSCRIÇÕES AQUI

terça-feira, 6 de setembro de 2016

O Deus Criador e a criatividade humana - parte 2

Luciano Motta

No artigo anterior, vimos como a Criação é tão assombrosamente boa, porque Deus é bom. Fomos criados à imagem e semelhança do Pai, do Filho e do Espírito Santo e carregamos conosco a mesma força criativa de Elohim. Finalizamos com uma questão: muitas vezes esperamos que Deus faça o que, na verdade, Ele está esperando de nós! O Criador é Ele! O Senhor da nossa vida é Ele! O que temos feito com nosso potencial criativo?

Uma parceria criativa com Deus

O mundo foi criado para que o homem não apenas desfrutasse de tudo, mas também sujeitasse tudo, dominasse tudo. Esta foi a ordem divina para a humanidade: "E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra. E disse Deus ainda: Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente e se acham na superfície de toda a terra e todas as árvores em que há fruto que dê semente; isso vos será para mantimento. E a todos os animais da terra, e a todas as aves dos céus, e a todos os répteis da terra, em que há fôlego de vida, toda erva verde lhes será para mantimento. E assim se fez" (Gênesis 1.28-30).

Fica claro que o mundo seria administrado pelo homem. Diz o salmista: "Os céus são os céus do Senhor, mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homens" (Salmo 115.16). Sim, a terra sempre foi nossa responsabilidade. Devemos zelar por ela. Os cristãos não devem se afastar das discussões em torno do cuidado do meio ambiente... (deixemos essa questão para outro momento)

Nos dias subsequentes à Criação, Deus planta "um jardim no Éden, na direção do Oriente" e põe nele "o homem que havia formado. (...) Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar" (Gênesis 2.8,15). Do vasto mundo criado, uma pequena parte é separada para o homem começar a sujeitar, a dominar e a desfrutar da terra. Nesse lugar, na "viração do dia", o próprio Deus vinha pessoalmente se encontrar com Adão e Eva e ter um relacionamento com eles (Gênesis 3.8). O cuidado da terra seria uma responsabilidade do homem, mas ele não estaria só, nem faria tudo sozinho – o próprio Deus o acompanharia.

Um jardim é um ambiente planejado, organizado, cultivado. A vontade de Deus era, portanto, o estabelecimento de uma CULTURA que se expandiria por todo o planeta, a cultura do Éden, baseada na harmoniosa interação Deus–Homem–Criação. O homem continuaria a se desenvolver, produzindo e (re)criando a partir da obra já iniciada no gênesis, colhendo muitos frutos de suas intervenções na terra (intervenções "sustentáveis", para usar um termo atual), tendo sempre a companhia do Criador.

Isso evidencia uma parceria criativa com Deus. Note que Ele confia ao homem os nomes dos animais: "Havendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todos os animais do campo e todas as aves dos céus, trouxe-os ao homem, para ver como este lhes chamaria; e o nome que o homem desse a todos os seres viventes, esse seria o nome deles. Deu nome o homem a todos os animais domésticos, às aves dos céus e a todos os animais selváticos..." (Gênesis 2.19-20). O Deus Onisciente, Onipotente, chama para perto a mais especial de todas as criaturas, o homem – porém, ainda assim, simples criatura –, e estabelece com ele um relacionamento de amor e cumplicidade, uma AMIZADE, a ponto de incluir Sua criatura na organização do mundo recém-criado. Isso é extraordinário!

A queda

O pecado entrou no mundo. O jardim era para ser cuidado e guardado, mas essa última ação foi desprezada por Adão de alguma forma, de modo que a serpente (satanás), "mais sagaz que todos os animais selváticos que o Senhor Deus tinha feito" (Gênesis 3.1), conseguiu enganar a mulher, induzindo Adão e Eva a comerem o fruto proibido. As consequências do pecado foram terríveis, desencadeando uma série de dores e inimizades: entre a serpente e os outros animais; entre a serpente e a mulher; entre a mulher e o momento de dar à luz filhos; entre o marido e a mulher; entre o homem e a terra (por extensão, todo o mundo criado se voltou contra o homem). A maior inimizade se deu entre o homem e o Criador: Adão e Eva foram expulsos do jardim do Éden e separados do relacionamento pessoal e íntimo com Deus (confira todo o relato da queda em Gênesis 3).

O drama humano na terra tem continuidade: na primeira família ocorre o primeiro homicídio. O filho assassino é banido – é a primeira separação entre pais e filhos. A história prossegue. A corrupção só aumenta e parece não haver limites para o pecado. Vamos avançar: chegamos ao século XXI. A iniquidade segue se multiplicando. A Criação sofre com a exploração da terra feita por pessoas gananciosas e presunçosas, cada vez mais afastadas de Deus. São tempos difíceis. O fim está às portas (confira Mateus 24 e 2 Timóteo 3).

Criatividade maculada

Em todo esse processo de dores e inimizades, de degradação e queda pelo pecado, o homem nunca perdeu sua capacidade criativa. Ela foi maculada, é verdade, mas não revogada! A humanidade continuou (e continua) criando e expandindo conhecimento, descobrindo novas e revolucionárias possibilidades de interação com o mundo à sua volta. É inegável o avanço das tecnologias e da ciência.

Entretanto, no que tange à subjetividade, que é uma expressão da identidade, do SER humano, as pessoas estão cada vez mais vazias, egoístas; os relacionamentos são frágeis e efêmeros. Há um claro esgotamento nas várias atividades artísticas e na cultura. Nas artes plásticas, por exemplo, abstração e fragmentação tornaram-se a regra, com imagens distorcidas e obscuras, esvaziadas de embelezamento. Aliás, o próprio conceito de beleza hoje é distorcido, relativizado. A decadência contemporânea afasta a humanidade Daquele que é Belo e Santo, Aquele cuja beleza é fora do comum.

O homem caído não quer parceria com Deus, quer independência. Usa seu potencial criativo como instrumento para demarcar sua rebelião e sua inimizade. As Escrituras mostram isso em pelo menos dois episódios:

→ Gênesis 11 relata um empreendimento incomparável: uma grande cidade, com uma torre tão alta que podia tocar os céus. Aquelas pessoas sem Deus preferiram tijolos a pedras, ou seja, desenvolveram uma nova tecnologia em edificações. Estavam tão afastados de Deus que queriam permanecer na planície de Sinar em vez de obedecerem à ordem divina de se multiplicarem e encherem a terra – eles queriam, em essência, estabelecer uma cultura totalmente independente da cultura do Éden.

→ Êxodo 32 evidencia como o povo de Israel estava apartado de Deus, apesar de ter sido liberto do cativeiro no Egito de forma extraordinária e, naquele momento, estar sendo guiado pelo próprio Deus no deserto (uma coluna de nuvem de dia e uma coluna de fogo à noite). Diz o texto que Moisés demorava para descer do monte Sinai (detalhe: aquele monte fumegava ao som aterrador de relâmpagos e trovões, semelhante a um vulcão em erupção... Sim, Deus havia repousado sobre aquele monte e Sua presença era visível e assustadora!). Então, cercaram Arão e pediram a ele: "Levanta-te, faze-nos deuses que vão adiante de nós". Com o ouro das argolas das mulheres, o sacerdote criou uma obra de arte: um bezerro fundido de ouro, trabalhado com um buril (instrumento de ponta de aço para trabalhos de gravura). Uma estátua, artisticamente talhada por aquele que deveria dar o exemplo de submissão a Deus, torna-se um (falso) substituto do próprio Deus. O povo chega ao absurdo de declarar: "São estes, ó Israel, os teus deuses, que te tiraram da terra do Egito".

A criatividade, separada de uma parceria com Deus, pode aparentemente conduzir o homem a superar limites, pode resultar em novos e grandes empreendimentos, mas no fim haverá desordem, caos, morte. Há caminho (estrada, direção, hábito) que ao homem parece direito (correto, bom), mas sua conclusão dá em um caminho de morte (Provérbios 14.12). O salário (o pagamento, a consequência) do pecado é a morte (Romanos 6.23). A cidade em Gênesis 11 ficou conhecida como "Babel", uma palavra que em hebraico soa parecido com “atrapalhar” ou “confusão”. A linguagem foi confundida e aquelas pessoas, por não se entenderem mais, foram espalhadas pela terra. O bezerro de ouro em Êxodo 32 provocou a ira de Deus e muitos israelitas morreram.

Um sopro de esperança

Não devemos "demonizar" tudo o que o homem criou desde a queda no Éden. Esse texto que você lê agora foi escrito e publicado com ferramentas tecnológicas criadas e aprimoradas ao longo do tempo, valendo-se de uma linguagem (o português) que deriva de outra (o latim), que tem origem em outra. A própria gramática da língua portuguesa já evoluiu de usos e modos arcaicos para uma comunicação mais adequada ao falar e ao escrever contemporâneos. Poderíamos mencionar aqui os avançadíssimos meios de comunicação, os procedimentos cirúrgicos, as mais variadas obras arquitetônicas, as múltiplas expressões artísticas...

Tudo isso prova que o homem não foi completamente esvaziado das virtudes de Deus. Apesar da queda e do muro de inimizade erguido pelo pecado, ainda "somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas" (Efésios 2.10). Originalmente fomos criados para boas obras. Se é fato que o homem sem Deus não quer parceria, vemos ao longo da história que o próprio Deus sempre trabalhou contra isso. De forma impressionantemente criativa, Ele interviu na história, transformando o mal em bem. Ele entrou na história.

Continua...

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Treinamento vocal

Primeiro workshop: Dia 10 de setembro, às 16:00
Local: Av. José Mana Junior, 400 - Trindade - São Gonçalo - RJ
Acesse: cantolivremusica.blogspot.com

INSCRIÇÕES AQUI

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

O Deus Criador e a criatividade humana - parte 1

Luciano Motta

Em geral, os estudos teológicos não listam a criatividade de Deus junto com Seus atributos: amor, bondade, justiça, etc. Porém, cada detalhe da criação evidencia que tudo foi feito a partir da essência do Criador: "Ele fez a terra pelo seu poder; estabeleceu o mundo por sua sabedoria e com a sua inteligência estendeu os céus" (Jeremias 51.15). Criar foi e continua sendo uma ação soberana de Deus, uma iniciativa da Sua vontade – e sabemos que a Sua vontade é sempre "boa, agradável e perfeita" (Romanos 12.2).

Mas o homem caído tende a se afastar cada vez mais do Criador. Conceitos científicos como o do "Big-bang" e a própria ideia de "Natureza" situam tudo o que existe como obra do acaso, ou seja, um desdobramento "natural", involuntário, não proposital, de eventos e transformações biológicas, geográficas, climáticas... Mas pense bem: você já viu alguma explosão que produza ordem? Imagine a explosão de um carro, as peças voando para todos os lados, a lataria se retorcendo, os circuitos sendo consumidos pelo fogo... Como poderiam se agrupar e formar um todo harmonioso?

O universo opera de forma meticulosamente organizada, orgânica, perfeita! O salmista não titubeia e reconhece: "Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos" (Salmo 19.1). Cada detalhe, cada estação, cada ciclo da vida apontam para os atributos do grande e magnífico Deus, o único que é Digno "de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas" (Apocalipse 4.11).

A criação do mundo

É muito difícil falarmos da criação e não nos reportarmos ao livro de Gênesis: "No princípio criou Deus os céus e a terra. A terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas. Disse Deus: Haja luz; e houve luz. E viu Deus que a luz era boa..." (Gênesis 1.1-4). Há um refrão nesse capítulo que aponta a essência do próprio Deus: “Viu... que era bom”. Ele é bom. Sua criação é boa.

Deus fez tudo pela palavra do Seu poder: "Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus, de maneira que o visível não foi feito do que se vê" (Hebreus 11.3). Outra passagem afirma que Deus "vivifica os mortos e chama à existência as coisas que não existem" (Romanos 4.17). Veja que tudo foi criado a partir do que não se vê e do que não existe. Normalmente, para produzir sua obra de arte, um artista depende de um objeto-referência, de um cenário ou panorama – alguns se baseiam naquilo que a imaginação é capaz de conceber. Mas as referências do Criador foram Seus próprios atributos, começando de Sua própria luz. As trevas sobre a face do abismo se dissiparam pela luz de Sua essência.

A partir daí, tudo foi tomando forma, ganhando massa e consistência: "Povoem-se as águas de enxames de seres viventes; e voem as aves sobre a terra, sob o firmamento dos céus... Produza a terra seres viventes, conforme a sua espécie: animais domésticos, répteis e animais selváticos, segundo a sua espécie" (Gênesis 1.20,24). Os céus e a terra foram cheios de seres viventes.

Cientistas fizeram novos cálculos em 2011 sobre a quantidade de espécies que existem na Terra: cerca de 8,7 milhões (com uma "margem de erro" de 1,3 milhão a mais ou a menos), sendo que a grande maioria desses seres sequer foi classificado ou descoberto! Considerando apenas os insetos, sabe-se da existência de aproximadamente 1 milhão de espécies (só do tipo moscas, abelhas, borboletas e formigas são mais de 800 mil espécies diferentes). Tudo isso é assombrosamente bom!

Uma obra criativa do Pai, do Filho e do Espírito Santo

Muitos ignoram este fato: a criação foi uma obra de Elohim, o Deus-Trino. Ao ordenar "Haja luz", estava lá o Verbo de Deus: Jesus Cristo. O apóstolo João reconheceu a presença do Filho na ação de criar: "No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez" (João 1.1-3). O apóstolo Paulo também teve essa revelação: "[Jesus] é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste" (Colossenses 1.15-17).

O Espírito Santo também estava presente na criação – e ainda continua trabalhando na renovação da vida na terra. Os salmos declaram: "Os céus por sua palavra se fizeram, e, pelo sopro (ruwach) de sua boca, o exército deles. Ele ajunta em montão as águas do mar; e em reservatório encerra as grandes vagas. Tema ao Senhor toda a terra, temam-no todos os habitantes do mundo. Pois ele falou, e tudo se fez; ele ordenou, e tudo passou a existir" (Salmo 33.6-9). "Que variedade, Senhor, nas tuas obras! Todas com sabedoria as fizeste; cheia está a terra das tuas riquezas... Envias o teu Espírito (ruwach), eles são criados, e, assim, renovas a face da terra" (Salmo 104.24,30).

No momento da criação do homem, houve uma reunião: "Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou" (Gênesis 1.26-27). Somos uma obra de arte de Deus, criados à imagem e semelhança do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Eis a complexidade humana:

O DNA nas nossas células é muito similar a um complexo programa de computador. Um programa de computador é feito de uma sequência de 1 e 0 (chamado código binário). A sequência e a ordem desses 1 e 0 é o que faz que o computador funcione corretamente. Da mesma maneira, o DNA é feito por quatro compostos químicos, abreviados pelas letras A, T, G, C. Muito parecido com os 1 e 0, essas letras são arranjadas nas células humanas CGTGTGACTCGCTCCTGAT e assim por diante. A ordem que elas se arranjam instruem as ações das células.

O que é extraordinário é que, num pequenino espaço de cada célula no seu corpo, esse código é uma sequência de três bilhões de letras.

Para entender a quantidade de informação do DNA de uma célula, uma pessoa, lendo o código numa taxa de 3 letras por segundo, levaria trinta e um anos, e ainda continuaria lendo dia e noite. Espere, tem mais. Foi determinado que 99,9% do seu DNA é similar a composição genética de todos. O que faz de você único é a pequena diferença em como essas três bilhões de letras estão sequenciadas nas suas células. (extraído do artigo "Deus é real?")

Se Deus nos criou de forma tão peculiar, colocando em cada um de nós capacidades e habilidades extraordinárias, à Sua imagem e semelhança, certamente Ele tem expectativas quanto ao que temos feito com nosso potencial criativo. Às vezes somos tomados do sentimento oposto – nós esperamos que Deus faça o que, na verdade, Ele está esperando de nós! O Criador é Ele! O Senhor da nossa vida é Ele! O que temos feito com nosso potencial criativo?

Confira a parte 2

sexta-feira, 10 de junho de 2016

terça-feira, 24 de maio de 2016

terça-feira, 26 de abril de 2016

Reflexões em Efésios - capítulo 2

O que faríamos sem o amor de Deus?

Foi do Seu agrado estender sobre nós Seu favor:

Efésios 2.4,5,12,13 "Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do GRANDE AMOR COM QUE NOS AMOU, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo — pela graça sois salvos [...] Naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo. Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo"

Éramos uma “oliveira brava”, perdidos em nossos pecados e separados de Deus. Porém, graças ao amor eterno do Pai, através do Filho, fomos enxertados e nos tornamos participantes “da raiz e da seiva da oliveira” (Romanos 11.17).

Efésios 2.6-7 "e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus."

Estávamos mortos em nossos delitos e pecados, mas por causa do amor de Cristo ressuscitamos, nascemos de novo! Agora estamos assentados em lugares celestiais (assim como Ele tem nos abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo - Efésios 1.3).

Mas para que estamos nessa posição, por que fomos abençoados dessa forma tão extraordinária? Para MOSTRAR [ MANIFESTAR, EXIBIR, PUBLICAR ] ao mundo a riqueza da Sua GRAÇA e da Sua BONDADE. Recebemos tão grande AMOR para passarmos do mesmo AMOR àqueles que estão a nossa volta.

A palavra "século" é aion = significa tanto um tempo perpétuo (para sempre ou eternidade) quanto um período de tempo determinado (uma geração). Pensando em termos de geração, o apóstolo estava prevendo que, depois de escrita a sua epístola, ainda transcorreriam muitos anos e séculos. A mensagem da graça e da bondade de Deus atravessou gerações por causa das palavras e do testemunho de pessoas que foram ressuscitadas com Cristo e que passaram a buscar e a pensar nas coisas que são de cima (ler Colossenses 3.1-4). Nós fomos alcançados por essa mensagem!

Havia um muro que nos separava das promessas de Deus - mas Cristo reconciliou todos nós, toda a humanidade, a Deus.

Efésios 2.19-22 "Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito."

Somos família de Deus (oikeios, oikos) formando um edifício bem ajustado (oikodome) e, ao mesmo tempo, sendo edificados para habitação de Deus → Estamos edificando uns aos outros e sendo edificados no Espírito!

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Reflexões em Efésios - capítulo 1

Efésios 1.3-5  "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo, assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; E EM AMOR NOS PREDESTINOU PARA ELE, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade"

Na versão A Mensagem:

"Como Deus é Maravilhoso! E que bênção Ele é! Ele é o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que nos leva aos mais elevados lugares de bênção. Muito antes que Ele estabelecesse os fundamentos da terra, Ele já pensava em nós e nos escolheu como alvo do Seu amor, para nos fazer completos e santos por meio desse amor. Há muito tempo Ele decidiu nos adotar em Sua família, por meio de Jesus Cristo. (E que prazer Ele teve em planejar tudo isso!)"

Deus já nos amava antes da criação, antes de dizer “Haja luz”!

Sempre foi da vontade Dele nos adotar como filhos para participarmos do mesmo relacionamento de amor entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Assim como Israel foi escolhido e amado, separado dentre os povos da terra, apesar de não serem um povo numeroso, sequer relevante ou poderoso aos olhos humanos, nós também, falhos e fracos, cheios de pecados, fomos feitos propriedade exclusiva e peculiar de Deus, alvo de Sua plena bondade e afeição. Ele fez isso com satisfação e prazer. Ele nos ama com amor eterno! Esse é o nosso Deus! Bendito seja o Senhor!

1 João 3.1 "Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; E, DE FATO, SOMOS FILHOS DE DEUS."

Sim, somos filhos!

O Espírito Santo confirma a nossa identidade de filhos de Deus:

Romanos 8.15 "Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai."

Clamamos agora mesmo: Aba, Pai! Derrama sobre nós o Teu amor eterno!

Efésios 1.10 "de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu como as da terra"

Tudo converge em Cristo! "Tudo foi criado por meio Dele e para Ele" (Colossenses 1.16)

Devemos viver com essa consciência, "a fim de sermos para louvor da sua glória" (Efésios 1.12).

A oração de Paulo:

Efésios 1.16-23 "não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas minhas orações, para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder; o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas."

Há bênçãos espirituais, há uma herança disponível para aqueles que são filhos de Deus, por meio de Cristo. Que nossos olhos se abram para a realidade de que somos filhos amados desde antes da criação do mundo e que temos Jesus, nosso irmão mais velho, assentado agora mesmo nos lugares celestiais, com autoridade sobre tudo e sobre todos.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Nova canção: Apocalipse 4.8

O ministério Vozes e Trovões lançou uma nova canção no SoundCloud nesta semana. Trata-se de uma música de minha autoria, composta depois de passar um tempo meditando no ambiente do trono de Deus descrito em Apocalipse 4. A letra se baseia especificamente no verso 8. Que nossos olhos se abram para contemplarmos Sua face e Seu trono! Ele é Santo!



Diante do Seu Trono
Há tanto pra se ver 
Mas o olhar de todos não desvia 
Daquele que é Belo 

Se movem em resposta 
À Sua Majestade 
De dia e de noite dizem sem cessar 

Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus 
O Todo Poderoso 

Aquele que era, Aquele que é e que há de vir

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Novo livreto chegando!

Estou finalizando um novo livreto para a coleção Valores do Reino. O tema deste novo título é o amor de Deus:

"Conhecemos o Pai... para que o mesmo amor que o Pai tem pelo Filho esteja em nós... Nos últimos dias, a despeito de qualquer tribulação, a paixão da Noiva pelo Noivo aumentará, e isso não virá por esforço próprio, ou por um saber religioso, mas pelo aumento da revelação do amor do Pai por nós desde a eternidade!"

Aguarde o lançamento em breve!


quinta-feira, 31 de março de 2016

Novidades em abril

Olá, sei que o blog está meio parado nas últimas semanas. É porque estou terminando o segundo período do Doutorado e cumprindo estágio de docência na graduação da UFF. Além disso, estou trabalhando bastante em alguns projetos para o mês de Abril. Aguarde novidades em breve aqui no blog! Enquanto isso, confira a página de artigos e seja edificado por textos já publicados aqui. Tenho também um blog de poesias: Vida no verso. Visite lá. Fique na Paz!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Sobre conhecer quem é Deus

Luciano Motta

{ Nesse começo de 2016 estamos falando e estudando sobre quem é Deus em nossa comunidade. Tem sido muito bom rever os atributos Daquele que era, que é e que há de vir - e há tanto para se descobrir! A vida eterna é conhecê-Lo! }

Conhecer quem é Deus determina a maneira como vamos viver agora e eternamente:

João 3.16 “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna

João 17.3 “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”

Em dias de apostasia e decadência, o profeta declarou:

Oséias 6.3 “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra”

14.1-2 “Volta, ó Israel, para o Senhor, teu Deus, porque, pelos teus pecados, estás caído. Tende convosco palavras de arrependimento e convertei-vos ao Senhor; dizei-lhe: Perdoa toda iniquidade, aceita o que é bom e, em vez de novilhos, os sacrifícios dos nossos lábios”

Em dias de cinismo, falsidade e hipocrisia, o apóstolo Paulo declarou:

Filipenses 3.2 “Acautelai-vos (tomem cuidado) dos cães! (metáfora: pessoas de mente impura) Acautelai-vos dos maus obreiros! (pessoas com modo de pensar errado – ref. Filipenses 2.21 “todos eles buscam o que é seu próprio, não o que é de Cristo Jesus”) Acautelai-vos da falsa circuncisão! (palavra que indica “corte, mutilação” – ref. pessoas que cumprem a lei mas são falsas)”

v.3 “Porque nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos a Deus no Espírito, e nos gloriamos em Cristo Jesus, e não confiamos na carne”

v.7-8 “Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo. Sim, deveras considero tudo como perda (v.5-6 circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei, fariseu, quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei irrepreensível), por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo (resto, lixo, esterco), para ganhar a Cristo... [ Detalhe: Paulo escreveu esta carta perto do fim de seu ministério – ele prosseguia em conhecer Deus ]

Se vamos acertar ou errar, se seremos bem-aventurados ou não, se vamos cumprir a carreira ou parar no meio do caminho, se seremos vencedores nos dias do fim = Tudo depende de conhecermos quem é Deus!

Sem conhecermos quem é Deus, podemos estar fazendo a coisa certa da maneira errada:

Davi manda buscar a arca da aliança → 1 Crônicas 13.1-4 (também 2 Samuel 6.1-11) “Consultou Davi os capitães de mil, e os de cem, e todos os príncipes; e disse a toda a congregação de Israel: Se bem vos parece, e se vem isso do Senhor, nosso Deus, enviemos depressa mensageiros a todos os nossos outros irmãos em todas as terras de Israel, e aos sacerdotes, e aos levitas com eles nas cidades e nos seus arredores, para que se reúnam conosco; tornemos a trazer para nós a arca do nosso Deus; porque nos dias de Saul não nos valemos dela. Então, toda a congregação concordou em que assim se fizesse; porque isso pareceu justo aos olhos de todo o povo”

[ Detalhe: A arca da aliança havia ficado às traças nos dias de Saul. Em um episódio, Saul quis usar a arca em uma batalha contra os filisteus, mas diante do tumulto no arraial inimigo, não quis esperar para ouvir Deus e ordenou ao sacerdote que não trouxesse mais a arca = Deus não agiu através da arca nos dias de Saul, na verdade, sacerdotes foram mortos pela ordem de Saul por terem ajudado Davi. ]

No caminho para Jerusalém, para o monte Sião, os bois que puxavam a “carroça nova” (exatamente como fizeram os filisteus) que Davi tinha preparado tropeçaram, e Uzá estendeu a mão e segurou a arca, impedindo-a de cair. E por isso Uzá foi morto na mesma hora.

A festa se transformou em lamento! → 1 Crônicas 13.12-14 “Temeu Davi a Deus, naquele dia, e disse: Como trarei a mim a arca de Deus? Pelo que Davi não trouxe a arca para si, para a Cidade de Davi; mas a fez levar à casa de Obede-Edom, o geteu. Assim, ficou a arca de Deus com a família de Obede-Edom, três meses em sua casa; e o Senhor abençoou a casa de Obede-Edom e tudo o que ele tinha”

• É fundamental a presença e a glória de Deus entre nós, mas há uma ordem, há uma vontade de Deus expressa em sua Palavra, há uma palavra procedente = Ele está realizando algo hoje, para este tempo, para os nossos dias. PRECISAMOS CONHECÊ-LO! ANTES DE FAZERMOS QUALQUER COISA, PRECISAMOS CONHECÊ-LO!

• Precisamos eliminar as “carroças novas” = RECURSOS FABRICADOS, REPRODUÇÃO DE MÉTODOS

• Durante os 3 meses que a arca ficou na casa de Obede-Edom, Davi notou que a bênção de Deus veio sobre aquela casa. Davi dedicou-se a buscar o Senhor e estudar a Lei (a Sua Palavra). Então, Deus lhe deu entendimento para discernir Sua vontade = CONHECER DEUS LEVA TEMPO – A VIDA ETERNA É CONHECÊ-LO – CONHECER E PROSSEGUIR EM CONHECER

• Da primeira vez, Davi reuniu somente os líderes e a assembleia de Israel (1 Cr 13.1-4). Agora, ele reúne toda a congregação de Israel, desta vez do modo de Deus – sacerdotes e levitas se consagraram (se santificaram); a arca foi levada nos ombros dos levitas; cantores e músicos acompanharam o cortejo da arca (ver 1 Cr 15).

Quando conhecemos quem é Deus, há mudanças de forma e conteúdo:

A arca finalmente foi colocada no tabernáculo de Davi → 1 Crônicas 16.1-36

1 Introduziram, pois, a arca de Deus e a puseram no meio da tenda que lhe armara Davi; e trouxeram holocaustos e ofertas pacíficas perante Deus. [...]
4 Designou dentre os levitas os que haviam de ministrar diante da arca do Senhor, e celebrar, e louvar, e exaltar o Senhor, Deus de Israel, a saber,
5 Asafe, o chefe, Zacarias, o segundo, e depois Jeiel, Semiramote, Jeiel, Matitias, Eliabe, Benaia, Obede-Edom e Jeiel, com alaúdes e harpas; e Asafe fazia ressoar os címbalos.
6 Os sacerdotes Benaia e Jaaziel estavam continuamente com trombetas, perante a arca da Aliança de Deus.
7 Naquele dia, foi que Davi encarregou, pela primeira vez, a Asafe e a seus irmãos de celebrarem com hinos o Senhor. (vejo aqui um MODELO, um PADRÃO do que seria feito a partir daquele dia)

Davi encarregou Asafe e seus irmãos a celebrarem com hinos – no tabernáculo de Davi houve também danças, gritos, palmas, regozijo e alegria (bem diferente do tabernáculo de Moisés).

Houve, assim, uma mudança significativa de forma e conteúdo na adoração ao Senhor. Mas qual foi o conteúdo, o tema dos hinos?

[ Detalhe: o trecho a seguir é o Salmo 105.1-15 ]

8 Rendei graças ao Senhor (AGRADEÇAM, LOUVEM AO SENHOR – ATIRAR, LANÇAR PARA ELE GRATIDÃO), invocai o seu nome (CHAMEM, GRITEM, PROCLAMEM O NOME DO SENHOR), fazei conhecidos, entre os povos, os seus feitos (AS SUAS OBRAS).

9 Cantai-lhe, cantai-lhe salmos (FAÇAM MÚSICA PARA ELE, TOQUEM SEUS INSTRUMENTOS PARA ELE); narrai todas as suas maravilhas (FALEM DA SUA GRANDEZA, MEDITEM SOBRE SUA EXCELÊNCIA – CONSIDEREM EM SUAS CONVERSAS SOBRE AQUELE QUE É EXTRAORDINÁRIO, DIFÍCIL DE SE COMPREENDER – SUBSTITUA AS MURMURAÇÕES E QUEIXAS POR PONDERAÇÕES SOBRE QUÃO MARAVILHOSO DEUS É!)

Isaías 9.6-7 “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso (EXTRAORDINÁRIO) Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto”

10 Gloriai-vos no seu santo nome (QUE A GLÓRIA, O ORGULHO, A VAIDADE DE VOCÊS SEJA A FAMA, A REPUTAÇÃO DAQUELE QUE É SANTO); alegre-se o coração dos que buscam o Senhor (REGOZIJE-SE, ALEGRE-SE SEM MEDIDA, DE FORMA ABUNDANTE, O INTERIOR, A MENTE, A VONTADE, A ALMA DAQUELES QUE DESEJAM O SENHOR).

Como renderemos graças (como teremos um coração grato) se não reconhecermos o que Ele tem feito (Suas obras), se não falarmos (narrarmos) entre nós das Suas maravilhas?

Como poderemos nos gloriar em Seu Nome (Sua Fama) se não o conhecemos?

Como encontraremos alegria sem medida (regozijo) se não buscarmos continuamente, diariamente, a Sua face, a Sua presença?

Por isso, o hino do tabernáculo de Davi instrui:

11 Buscai o Senhor e o seu poder (SUA FORÇA), buscai perpetuamente a sua presença (BUSCAI CONTINUAMENTE A SUA FACE).
12 Lembrai-vos das maravilhas que fez (TRAGAM À MEMÓRIA, OCUPEM OS PENSAMENTOS DE VOCÊS COM AS MARAVILHAS DE DEUS), dos seus prodígios (SINAIS, MILAGRES) e dos juízos dos seus lábios (SEUS DECRETOS E ORDENANÇAS, SUA JUSTIÇA E VONTADE, SUA ALIANÇA - os versos seguintes tratam disso)

13 vós, descendentes de Israel, seu servo, vós, filhos de Jacó, seus escolhidos.
14 Ele é o Senhor, nosso Deus; os seus juízos permeiam toda a terra.
15 Lembra-se perpetuamente da sua aliança, da palavra que empenhou para mil gerações;
16 da aliança que fez com Abraão e do juramento que fez a Isaque;
17 o qual confirmou a Jacó por decreto e a Israel, por aliança perpétua,
18 dizendo: Dar-vos-ei a terra de Canaã como quinhão (porção, medida) da vossa herança.
19 Então, eram eles em pequeno número, pouquíssimos e forasteiros nela;
20 andavam de nação em nação, de um reino para um povo.
21 A ninguém permitiu que os oprimisse; antes, por amor deles, repreendeu a reis,
22 dizendo: Não toqueis nos meus ungidos (REFERÊNCIA À ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ – FORAM SEPARADOS PARA DEUS), nem maltrateis os meus profetas.

Abaraão, Isaque, Jacó não eram nada – pequeno número, pouquíssimos, forasteiros, andavam de nação em nação – mas POR AMOR DELES foram feitos uma grande nação, todas as famílias da terra foram abençoadas.

Efésios 2.19-22 “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito”
Deus nos ama! Ele nos escolheu, Ele tem uma aliança conosco, Ele nos fez Sua família!

[ Detalhe: o trecho a seguir é o Salmo 96 - há uma retomada do início do hino iniciado em 1 Crônicas 16.8 ]

23 Cantai ao Senhor, todas as terras; proclamai a sua salvação, dia após dia.
24 Anunciai entre as nações a sua glória, entre todos os povos, as suas maravilhas,
25 porque grande é o Senhor e mui digno de ser louvado, temível mais do que todos os deuses.
26 Porque todos os deuses dos povos são ídolos; o Senhor, porém, fez os céus.

Aqui há MAIS REVELAÇÃO sobre Deus – o ambiente do trono:

27 Glória e majestade estão diante dele, força e formosura, no seu santuário.
28 Tributai (DAR O QUE É DEVIDO – EM SINAL DE DEPENDÊNCIA OU DEVER) ao Senhor, ó famílias dos povos, tributai ao Senhor glória (HONRA) e força (MATERIAL OU FÍSICA, PESSOAL, SOCIAL OU POLÍTICA).
29 Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome; trazei oferendas e entrai nos seus átrios; adorai o Senhor na beleza da sua santidade.

30 Tremei diante dele, todas as terras, pois ele firmou o mundo para que não se abale.
31 Alegrem-se os céus, e a terra exulte; diga-se entre as nações: Reina o Senhor.
32 Ruja o mar e a sua plenitude; folgue o campo e tudo o que nele há.
33 Regozijem-se as árvores do bosque na presença do Senhor, porque vem a julgar a terra.
34 Rendei graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua misericórdia dura para sempre.

[ Detalhe: o trecho a seguir é o Salmo 106.47-48 ]

35 E dizei: Salva-nos, ó Deus da nossa salvação, ajunta-nos e livra-nos das nações, para que rendamos graças ao teu santo nome e nos gloriemos no teu louvor.
36 Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, desde a eternidade até a eternidade. E todo o povo disse: Amém! E louvou ao Senhor.

Houve uma resposta da congregação: "Amém!" Qual tem sido a nossa resposta ao que temos conhecido sobre Deus, Suas maravilhas, Sua aliança para conosco?

Algumas palavras de Jesus sobre conhecer Deus e adoração: 

Jesus disse à mulher samaritana:
João 4.22-24 “Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”

Aos fariseus:
Mateus 15.7-9 “Hipócritas! Bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo: Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens”

Aos discípulos, no sermão do monte:
Mateus 7.21-23 “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade”

Ao Pai, na oração:
João 17.24-26 “Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo. Pai justo, o mundo não te conheceu; eu, porém, te conheci, e também estes compreenderam que tu me enviaste. Eu lhes fiz conhecer o teu nome e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Leituras em 2015

Depois de conseguir vaga no Doutorado da UFF, comecei uma longa pesquisa em 2015 sobre o desamparo na prosa contemporânea, com foco em como o romance brasileiro do século XXI retrata a figura paterna. Apesar das muitas leituras acadêmicas (livros, artigos e resenhas não listadas abaixo), que tomaram bastante tempo, tenho preservado o contato com livros cujo tema é o Autor de toda sabedoria e conhecimento. Resolvi listar o que me marcou enquanto leitor e pesquisador:

  • A liberação do sobrenatural / Bill Johnson / (Teologia) Um livro que ressalta o testemunho como meio para grandes milagres e feitos em Deus. Há um grande legado à nossa disposição para liberarmos o poder de Deus em nossa geração.

  • K. - Relato de uma busca / Bernardo Kucinski / (Romance) Ficção e realidade se confundem em uma história sobre a ditadura militar e seus desdobramentos.

  • O irmão alemão / Chico Buarque / (Romance) O autor veio a saber da existência de um irmão alemão em 1967. Dessa história, somos brindados com uma narrativa brilhante, que se constrói "na tensão permanente entre o que foi, o que poderia ter sido e a pura fantasia".

  • Preciosa / Sapphire / (Romance) Uma história de luta e redenção.

  • Da eternidade até aqui / Frank Viola / (Teologia) O propósito eterno de Deus apresentado de três maneiras que se intercomunicam: a Noiva de Cristo, a Casa de Deus e o Corpo de Cristo, a família de Deus.

  • Growing in the prophetic / Mike Bickle / (Teologia) O ministério profético abordado de maneira direta e bíblica, com muitos testemunhos e encorajamento quanto ao que Deus fez e está fazendo em nossos dias através da profecia e dos seus profetas.

  • O Evangelho do Reino / George Eldon Ladd / (Teologia) O melhor livro que já li sobre o Reino de Deus e sua mensagem.

  • Plena satisfação em Deus / John Piper / (Teologia) A premissa de que "Deus é mais glorificado em nós quando somos mais satisfeitos Nele" é defendida pelo autor de forma clara e inspirativa.

  • Oração meditativa / Richard Foster / (Teologia) Livro bastante prático sobre oração e meditação.

  • A vida de oração de Jesus / Sang Sub Yoo / (Teologia) Um livro muito simples e direto sobre o estilo de vida de oração de Jesus.

Veja também: minhas leituras e sugestões de livros em 201420132012, 2011, 2010 e 2009

domingo, 17 de janeiro de 2016

Aperfeiçoe o seu canto!

Valores a partir de fevereiro/2016:

Individual: R$ 150,00 + 20,00 (matrícula)

Em turma (até 5 alunos):
R$ 100,00 por aluno + 20,00 (matrícula)

1 hora/aula por semana (valores com desconto para pagamento até o dia 5 de cada mês)

A professora é Ana Cristina, formada pelo Instituto Villa Lobos/RJ, onde estudou teoria e percepção musical, harmonia funcional e canto, dentre outras disciplinas, além de participar em importantes workshops de Técnica Vocal e Regência. Estudou também com a professora Denise Souza Telles, fonoaudióloga e cantora lírica, e com Celina, cantora lírica atuante em concertos nacionais e internacionais. Acrescentou aos seus estudos conhecimentos de Fisiologia da Voz, pela interação e parceria com a Dra. Marriet Pires (fonoaudióloga, especialista em voz).

As aulas são ministradas em São Gonçalo.

Esta é a oportunidade que você tanto procurava! Ligue: (21) 2724-0655