sábado, 7 de abril de 2012

Votos de Páscoa

Luciano Motta

As palavras do apóstolo Paulo em Filipenses 3:10-21 ressoam em meu coração nesse feriado de Páscoa:
"Quero conhecer a Cristo, ao poder da sua ressurreição e à participação em seus sofrimentos, tornando-me como ele em sua morte para, de alguma forma, alcançar a ressurreição dentre os mortos. Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus.
Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus. Todos nós que alcançamos a maturidade devemos ver as coisas dessa forma, e se em algum aspecto vocês pensam de modo diferente, isso também Deus lhes esclarecerá. Tão-somente vivamos de acordo com o que já alcançamos.
Irmãos, sigam unidos o meu exemplo e observem os que vivem de acordo com o padrão que lhes apresentamos. Pois, como já lhes disse repetidas vezes, e agora repito com lágrimas, há muitos que vivem como inimigos da cruz de Cristo. Quanto a estes, o seu destino é a perdição, o seu deus é o estômago e têm orgulho do que é vergonhoso; eles só pensam nas coisas terrenas. A nossa cidadania, porém, está nos céus, de onde esperamos ansiosamente um Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Pelo poder que o capacita a colocar todas as coisas debaixo do seu domínio, ele transformará os nossos corpos humilhados, para serem semelhantes ao seu corpo glorioso."
Páscoa significa "passagem" (leia mais no artigo Requisitos para a Páscoa). Conhecer a Cristo é, de fato, uma passagem, uma travessia para uma nova realidade, uma nova vida. Desejo nesta Páscoa que você e eu encontremos a vida de Cristo pela revelação de sua ressurreição e pela participação de seus sofrimentos. Tomar a cruz e segui-Lo. Amá-Lo de todo coração, alma, forças e entendimento, a ponto de não considerarmos mais a nossa própria vida, mas a Dele. Ter a visão de que Ele não está morto, mas vive - essa é a razão da nossa fé.

Desejo também que sejamos tomados de uma bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo (Tito 2.13). Que venha o Seu Reino! Que venha o Seu Reino! Só então seremos transformados e o veremos face a face. Aqui também se baseia a visão de um Cristo vivo, que voltará como Leão, para se encontrar com uma Noiva, uma Igreja gloriosa. Que nossos pensamentos sejam elevados para além das coisas dessa terra, que possamos buscar as coisas que são de cima (Colossenses 3.1-2).

Que nessa Páscoa prossigamos para o alvo, esquecendo o que ficou para trás e avançando para o Ele tem para nós daqui por diante! O mundo aguarda a manifestação dos filhos de Deus, aqueles que foram remidos pelo sangue do Cordeiro e que vivem por Ele e para Ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário