quinta-feira, 28 de março de 2013

O que é precioso para você?

Luciano Motta

"Agora, eis que eu, constrangido no meu espírito, vou a Jerusalém, não sabendo o que ali acontecerá, senão o que o Espírito Santo me testifica, de cidade em cidade, dizendo que me esperam prisões e tribulações, mas em nada tenho a minha vida como preciosa para mim, contando que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus" (Atos 20.22-24).

"Se algum outro julga poder confiar na carne, ainda mais eu: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei fui fariseu; quanto ao zelo, persegui a igreja; quanto à justiça que há na lei, fui irrepreensível. Mas o que para mim era lucro passei a considerá-lo como perda por amor de Cristo" (Filipenses 3.4-7).

As palavras acima são do apóstolo Paulo. Veja que em essência dizem uma só coisa: tudo na vida, e a própria vida, são secundárias quando comparadas a Cristo. Ele viu o Senhor no caminho para Damasco (Atos 9), e essa visão conquistou seu coração para sempre! Seus valores foram redimensionados. Suas prioridades mudaram. Paulo tinha uma linhagem, uma posição religiosa, cumpria fielmente a lei mosaica. Como ele mesmo afirmou, era irrepreensível, alguém de grande relevância cultural e social no seu tempo. Mas ele rebaixou tudo isso como perda (em outras versões: esterco). Sua vida certinha e bem sucedida aos olhos humanos havia se tornado absolutamente sem graça, desprezível, quando comparada à visão de Cristo e à infinitude que é conhecê-Lo.

Nesse sentido, será que você poderia dizer o mesmo? Como é a sua vida hoje? Vamos pensar de forma bastante positiva agora: Talvez você tenha uma família, um bom emprego, uma casa e um carro... Digamos que seu nome esteja limpo na praça, e seu cartão de crédito tenha amplo limite... Imaginemos que você seja membro de uma igreja e contribua com seus dízimos sem falhar, tenha um cargo ou título que o torna respeitado na sua congregação... E mais: vamos considerar que seu ministério esteja agora em progressiva ascensão, tendo gravado um álbum ou DVD, sendo requisitado para ir cada vez mais longe...

Todas essas coisas são boas, várias delas são bíblicas. Figuram nas listas de desejos de muitas e muitas pessoas, crentes ou não. Vá a uma livraria e você encontrará diversos livros de auto-ajuda que destacam essas coisas. Vá a uma igreja evangélica e você possivelmente ouvirá pregações e canções nessa mesma linha. Aliás, no discurso evangélico vigente, ainda que não de forma tão evidenciada, esta é a mais propagada mensagem de nossos dias: "Com Cristo você terá uma vida bem sucedida". Contudo, será que podemos considerar essas coisas como fundamentos de uma vida cristã bem sucedida?

Vamos olhar com mais atenção às declarações de Paulo: O próprio Espírito Santo testificava no coração do apóstolo que lhe estavam reservadas prisões e tribulações no ministério. Em outro trecho da epístola aos filipenses, ele afirmou: "Sei passar falta, e sei também ter abundância; em toda maneira e em todas as coisas estou experimentado, tanto em ter fartura, como em passar fome; tanto em ter abundância, como em padecer necessidade. Posso todas as coisas naquele que me fortalece" (Filipenses 4.12-13). Não é uma mensagem de sucesso, não no sentido que temos ouvido hoje em dia. Na verdade, ser bem sucedido para Paulo era o mesmo que permanecer "Naquele que o fortalecia", apesar das oposições e das dificuldades. Importava mais conhecer Aquele cujo Amor e Graça derrubaram suas convicções por terra: "uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus" (Filipenses 3.13-14). Essa vocação, esse chamado que recebemos, é viver em comunhão plena com o Pai, por meio do Filho, guiados pelo Espírito Santo.

Nada é mais precioso do que isso! Mas o mundo pressiona em sentido contrário: adquira bens, seja rico, zele por sua reputação, tenha 1 milhão de amigos nas redes sociais... Essa pressão tem atingido e transtornado a mensagem de muitas igrejas e denominações. O único que pode mudar essa mentalidade é Cristo. Os perdidos precisam ter um encontro genuíno com Ele. As igrejas e os crentes precisam de novo contemplá-Lo, conhecê-Lo além das posições, dos cargos, das limitações impostas pelas tradições religiosas. O véu foi rasgado. Deus está acessível a todo aquele que Nele crer.

Que a visão da Sua face nos ilumine e atraia nosso coração para Ele, como podemos perceber nas palavras da famosa bênção araônica: "O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o Senhor levante sobre ti o seu rosto, e te dê a paz" (Números 6.24-26). Podemos até alcançar muitas coisas boas, e várias delas são verdadeiramente importantes e necessárias, mas nenhuma delas deve ocupar o lugar de Cristo. Para não considerarmos nossas próprias vidas mais preciosas do que Ele, devemos contemplá-Lo e prosseguir em conhecê-Lo. A paz, o sucesso, a realização vêm somente Dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário