segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Vem grande chuva!

Luciano Motta

{ Ontem durante a reunião com os irmãos Deus me fez lembrar desse texto, escrito em 2004, quando ocorreram as enchentes no sertão nordestino. De lá para cá, muitas outras tragédias ligadas a chuva e inundações aconteceram no Brasil. Creio que Deus deseja falar profeticamente através dessas calamidades. O Dia do Senhor está perto, e a Igreja de Cristo precisa se manter vigilante e preparada para o que virá. }

VEM GRANDE CHUVA!
A inundação das águas do Espírito


Existe uma promessa tremenda de Deus para nós, que vivemos os últimos dias: “Derramarei o meu Espírito sobre toda a carne” (Joel 2.28). A igreja primitiva experimentou isso, conforme descrito em Atos capítulo 2. E, desde então, a história da igreja mostra que Deus vem derramando de tempos em tempos, ao longo dos séculos, uma porção nova e fresca do seu Santo Espírito.

Sobre este derramar, Deus ministrou ao meu coração nestes dias uma palavra, em 1 Reis 18.41-45:

“Então disse Elias a Acabe: Sobe, come e bebe, porque ruído há de uma abundante chuva. E Acabe subiu a comer e a beber, mas Elias subiu ao cume do monte Carmelo, e se inclinou por terra, e meteu o seu rosto entre os seus joelhos. E disse ao seu moço (servo): Sobe agora, e olha para a banda do mar. E subiu, e olhou, e disse: Não há nada. Então disse ele: Torna lá sete vezes. E sucedeu que à sétima vez disse: Eis aqui uma pequena nuvem, como a mão de um homem, subindo do mar. Então disse ele: Sobe, e dize a Acabe: Aparelha o teu carro e desce, para que a chuva te não apanhe. E sucedeu que, entretanto, os céus se enegreceram com nuvens e vento, e veio uma grande chuva”.

Acabe foi um péssimo rei em Israel, pois fez o que era mau os olhos do Senhor. Vejo Acabe como os crentes que, na verdade, ainda não nasceram de novo. Quando o profeta diz a ele “come e bebe”, é como se estivesse dizendo para estes "crentes" o seguinte: “Façam o que vocês quiserem, vivam as suas vidas, nada importa mesmo, não é?”

Mas esta realidade irá mudar, pois há ruído de grande chuva. Entendo o ruído como o tempo presente. Temos esperado um grande derramar de Deus sobre esta geração de adoradores, que querem contemplar a face do Pai muito mais do que as suas mãos. Temos clamado por avivamento, por uma porção nova e fresca do Espírito, trazendo vida abundante, verdadeira paz, alegria no Espírito Santo, milagres, sobrenatural, inúmeras conversões – tudo o que um genuíno avivamento traz consigo. Muito tem sido falado, proclamado, profetizado – são ruídos da grande chuva.

Há bem pouco tempo só se falava de avivamento e de suas bênçãos; hoje, já podemos ouvir homens e mulheres de Deus dizendo que sem arrependimento, sem o coração quebrantado diante do Senhor, este país não verá avivamento coisa nenhuma. Glória a Deus pelas palavras de arrependimento e santidade, pois vemos a igreja, a noiva, se aprontando, se humilhando, buscando mais e mais o Amado, exatamente a postura que Elias teve: subiu o monte e se inclinou por terra – isso lembra adoração! Elias podia ter ido comer e beber, fazer o que quisesse, mas foi buscar ao Senhor. Esta geração tem sido marcada por isso!

Certamente, muitos de nós, adoradores, não temos conseguido ouvir o ruído da grande chuva. Mas a perseverança está nas palavras do profeta: “Torna lá sete vezes”. Vá, busque, busque, busque, busque, busque, busque, busque ao Senhor. A pequena nuvem já se forma no horizonte. Os sinais de que a chuva está chegando já começam a aparecer em nossa nação. Continuemos a perseverar em buscar ao Senhor, aguardando a “sétima vez”, o tempo perfeito do derramar do seu Santo Espírito.

“Aparelha o teu carro e desce” – em outras palavras: “Apressa-te! Corra! A chuva está chegando!” Esta palavra é muito específica para os crentes que têm vivido como Acabe, fazendo o que querem, longe da vontade de Deus, longe de uma vida de obediência e santidade. Apressa-te, pois quando a chuva chegar, você e eu precisamos estar preparados, aparelhados.

Então veio grande chuva.

Na história bíblica, um tempo passado, já concretizado. Para nós, hoje, um tempo futuro, que em breve será uma realidade.

Quando um temporal cai sobre um bairro, uma cidade ou um país, as águas não escolhem quem será molhado, nem que ruas serão alagadas. As águas simplesmente descem e quem estiver embaixo será atingido. Quando as águas do Espírito forem liberadas e as comportas do céu se abrirem, sobre a região em que a grande chuva cair – não importa se sobre todo o Brasil ou se sobre algumas cidades – quem estiver lá será atingido pelo derramar do Espírito Santo. Não importa se crentes ou não crentes, todos serão encharcados! Não importa a denominação, se são tradicionais ou pentecostais, o Espírito será derramado sobre todos! E será tremendo!!!

As águas de Deus irão inundar as ruas, os bairros, as vidas, suas rotinas, seus afazeres, suas referências... Aqueles que estão vigiando e perseverando, buscando ao Senhor, estarão prontos, aparelhados, edificados na “Rocha mais alta”. Estes homens e mulheres que estão vivendo em santidade serão aqueles que abrigarão as vidas da inundação da grande chuva. Sim, aqueles que não estão preparados, que estão secos, sem Deus (mesmo se dizendo crentes), correrão para procurar um abrigo espiritual, não entenderão as coisas tremendas que acontecerão em meio ao temporal, o avivamento, e baterão na porta dos santos, baterão na porta dos templos, para terem a sua sede saciada depois de tanto tempo em sequidão, para serem abrigados, amados.

Como referência disso no mundo natural, veja o que está acontecendo no nordeste brasileiro, nos sertões, onde só havia sequidão, fome, morte. Hoje aquilo lá está inundado e as pessoas, que estavam acostumadas ao lamento da seca, estão desabrigadas, perdendo tudo. Assim também, quando a grande chuva do avivamento cair sobre nossa nação, sobre nossas cidades, sobre nossos bairros e ruas, as pessoas perderão tudo o que têm hoje e correrão para abrigos – eu e você, se buscarmos ao Senhor hoje e estivermos preparados para este grande dia. Senão, eu e você seremos também como aqueles que procurarão abrigo.

Você pode ouvir o ruído? Você consegue ver no horizonte a pequena nuvem? A grande chuva é inevitável. Você está preparado para viver dias tremendos e sobrenaturais?

Vem chuva, grande chuva!
VEM, ESPÍRITO SANTO! VEM!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário