segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Não tenha medo do escuro

Por Anderson Bomfim

Ouvi um amigo comentar que somos como alguém diante de uma ecografia, não temos visão clara de como vai ser o que estamos gerando, mas ouvimos claramente seu som. Uma semente é gerada escondida até que chegue o tempo oportuno de vir à luz. Deus chamou à existência a luz. A partir dessa luz tudo foi recriado, tudo se fez novo. A partir da luz as trevas foram modeladas e foram estabelecidos limites (Isaias 45.7). Ainda que vivamos dias de obscuridade, difíceis de compreensão, para Deus até as próprias trevas não te serão escuras, “as trevas e a luz são a mesma coisa” (Salmo 119:11). Sempre vê tudo, sempre, claramente. De modo assombrosamente maravilhoso nos formou, parte por parte. Assim como todo trabalho de parto é traumático, vivemos dias radicais que definem o marco de uma nova estação em nossas vidas, até que nunca mais sejamos as mesmos.

Em dias que o deus desta era cega o entendimento das pessoas, Ele mesmo nos guiará por um caminho que nunca andamos. Quando nos faltam respostas, somos desafiados a nos deixar ser conduzidos, até que tenhamos olhos para ver no escuro, e tudo se torne claro diante de nós. O fato é que da obscuridade natural nasce uma claridade divina, um novo censo de direção e sentido. Em Gênesis 15:1, num ambiente de densa escuridão, Abraão tem uma visão clara do futuro. A partir da impossibilidade humana de ver, um plano sobremodo elevado é desvendado. Moisés como cumprimento dessa visão, em meio a densas trevas, ouviu claramente uma voz e ordenou uma nação por meio da torá (Deuteronômio 5:22).

Procurar apoio em algo aparentemente seguro e deixar de avançar por medo pode nos levar de volta ao lugar que estávamos antes. Retrocesso abortivo. Hoje temos a oportunidade de perder o medo do escuro e ver a partir da nossa incapacidade de enxergar. Mark W. Baker diz que o “O medo é uma reação natural a um perigo. Ao enfrentar nossos medos podemos aprender muitas coisas sobre nós mesmos, ao passo que tentar fugir deles costuma nos levar a direção errada. Deus sabe disso. Ele não nos desvia do vale tenebroso (Salmo 23.3), mas nos encoraja a atravessá-lo estando conosco. O medo é um sinal para nos lembrar que a melhor maneira de lhe dar com uma crise é não atravessá-la sozinho”. A revelação do amor triunfa sobre o medo. 1 João 4.18 diz: “No amor não existe medo; O medo produz tormento; aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque ele nos amou primeiro”.

Voltemos ao primeiro amor, a quem nos amou primeiro e uns aos outros para que possamos avançar juntos, ouvindo, vendo, seguindo por um novo e vivo caminho. Aquilo que está sendo gerado no escuro virá a luz. Não pare, não desista do que Deus colocou dentro de você, procure por um foco, mantenha os olhos em Cristo e veja quantas coisas incríveis estão por vir. Isaias 42.14 diz: “Por muito tempo me calei, estive em silêncio e me contive, mas agora darei gritos como a que está em trabalho de parto, gemendo e respirando ofegante. Transformarei os montes e as colinas em deserto e farei secar toda a sua vegetação. Transformarei os rios em ilhas e secarei as lagoas. Guiarei cegos por um caminho que não conhecem, eu os farei caminhar por veredas que não conheceram, farei as trevas se tornarem luz diante deles e aplanarei os caminhos acidentados, Eu lhes farei essas coisas e não os desampararei”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário