sábado, 15 de agosto de 2015

Conferência Vozes e Trovões - sexta à noite, 14/08/15


Síntese da palavra de sexta à noite, dia 14/08/15

MIKE SHEA

Temas importantes para a igreja são introduzidos através da adoração. Hoje, há no mínimo 5 versões do Pai Nosso sendo cantadas nos cultos.

Para a maioria dos evangélicos, a oração que Jesus ensinou - o "Pai Nosso" - é uma oração católica, litúrgica. Nesses dias em que temos tantas canções sobre essa oração, é como se Deus dissesse: "Quero restaurar essa oração na igreja evangélica".

Mateus é o Evangelho do Reino. Estudando esse livro, o Senhor me mostrou: "Venha o Teu Reino". Ele me fez então três perguntas:

1- Jesus teria ensinado a orar se não fosse necessário?

O sacerdócio de Israel foi fundamental para estarmos aqui hoje. Israel foi espalhado nas nações da terra - a igreja dá testemunho de Jesus e Israel dá testemunho da obra de Deus na terra.

O cumprimento do nosso sacerdócio é fundamental para o estabelecimento do Reino.

Hebreus 4.14-16 - "Portanto, tendo um grande sumo sacerdote, Jesus, o Filho de Deus, que entrou no céu, mantenhamos com firmeza nossa declaração pública de fé. Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas alguém que, à nossa semelhança, foi tentado em todas as coisas, porém sem pecado. Portanto, aproximemo-nos com confiança do trono da graça, para que recebamos misericórdia e encontremos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno."

Jesus entrou. Vamos com Ele = sacerdócio é acesso ao céu

2- Jesus teria ensinado a fazer uma oração vã, que o Pai não irá responder?

Repetimos uma canção várias vezes e não achamos enfadonho. Por que seria enfadonho repetir a oração?

3- Você pode fazer uma oração melhor do que a oração do Messias?

A oração do Pai Nosso é um caminho, fornece diretrizes para nosso sacerdócio.

Mateus 6.5-13 - "E, quando orardes, não sejais como os hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam sua recompensa. Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê o que é secreto, te recompensará. E, quando orardes, não useis de repetições inúteis, a exemplo dos gentios; pois eles pensam que serão ouvidos pelo muito falar. Não vos assemelheis a eles; pois vosso Pai conhece de que necessitais, antes de o pedirdes a ele.

Portanto, orai deste modo:

Pai nosso que estás no céu, santificado seja o teu nome;
venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
o pão nosso de cada dia nos dá hoje;
e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como também temos perdoado aos nossos devedores;
e não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal.
Pois teus são o reino, o poder e a glória, para sempre. Amém."

Jesus disse "quando orardes" e não "se orardes". A oração está bem no meio do "sermão do monte" (ver Mateus capítulos 5 a 7). A base do que Jesus pregava de cidade em cidade era o Evangelho do Reino, isto é, o sermão do monte. Era a proposta do Reino.

Havia naquele tempo uma grande opressão. Aqui no Rio de Janeiro existe um governo paralelo, assim como Jesus via o Império das trevas em seu tempo. A corrupção era grande. Um exemplo: Por que Mateus, chamado Levi (por ser levita, segundo teólogos), estava cobrando impostos e não exercendo o seu sacerdócio enquanto levita? Outro exemplo: sacrifícios humanos eram feitos nos dias de Jesus. Isaías e Amós chamaram Israel de Sodoma e Gomorra. Demônios se manifestaram em Israel - sinal de pecado.

"Estão vendo as evidências do Império das trevas? Querem continuar com isso? Não? Então, ARREPENDEI-VOS!" - nossa pregação precisa se alinhar com a de Jesus.

Com o pecado, o Espírito Santo se retirou do homem. Apenas se apossava de alguns poucos, de tempos em tempos, para um fim específico. Depois da ressurreição de Cristo, o Espírito Santo passou a habitar em nós. O Espírito Santo em nós é o Reino de Deus em nós. Não é pouca coisa!

"O Reino que anuncio é de justiça, paz e alegria no Espírito Santo (conforme Romanos 14.17). Querem isso (uma mudança de governo, deixar o Império das trevas e mudar para o Reino de Deus)? ENTÃO ORAREIS ASSIM.

Brasil = A corrupção lá de cima é reflexo da corrupção aqui embaixo. Sem arrependimento, não haverá mudança. As chaves do Reino estão nas mãos da Igreja. Zacarias 12.10 - devemos nos humilhar, clamar como sacerdotes, com graça e súplica, então Ele vai mudar tudo.

Outro contexto em que a oração do Pai Nosso é mencionada na Bíblia:

Sabemos que João Batista tinha discípulos. Lucas 9 relata o momento em que Jesus chamou os doze e os enviou para pregarem o reino de Deus e a realizarem curas. Também relata o fato de que Herodes havia mandado decapitar João Batista. Entendo que os discípulos de João Batista passaram a andar com Jesus, desempenhando uma missão semelhante a do profeta que preparara o caminho do Messias, porque em Lucas 10 lemos que Jesus designou "outros setenta e dois" para irem à frente Dele, às cidades e povoados, para prepararem Seu caminho.

Lucas 11.1 - "Jesus estava orando em certo lugar e, quando terminou, um de seus discípulos lhe disse: Senhor, ensina-nos a orar, como João ensinou aos discípulos dele." - veja que se João Batista não tivesse ensinado seus discípulos a orarem, como as multidões iriam até o deserto para ouvirem sua mensagem e serem batizadas por ele? - durante o ministério de João Batista não há relatos de sinais maravilhosos, curas ou expulsão de demônios. Podemos deduzir que os discípulos de João, agora andando com Jesus e Seus doze, e viram os sinais que eram feitos.

Mas os discípulos de Jesus não conseguiram expulsar o demônio de um menino (ver Lucas 9.37-43). Certamente esse assunto foi conversado entre os discípulos de Jesus e os que eram de João Batista. Então, quando eles viram Jesus "orando em certo lugar" (Lucas 11.1), quiseram perguntar a Ele como era aquela oração e talvez tenham enviado o mais novo dentre eles para perguntar: "Senhor, ensina-nos a orar, como João ensinou aos discípulos dele."

O que Jesus respondeu? A mesma oração de Mateus 6 aparece aqui em Lucas 11.2-4. A oração que Jesus ensinara no sermão do monte - que fazia parte do Evangelho do Reino que anunciavam de cidade em cidade - era a mesma oração para expulsar demônios, para curar... Quando se fala em restauração de todas as coisas, uma das coisas que serão restauradas é a oração do Pai Nosso.

Intercessão não é para um grupo de elite. É para todo o Corpo de Cristo. Ele nos constituiu sacerdotes.

Ezequiel 36.16-32 - Deus santifica o Seu nome, com proezas, sinais, amarrando demônios e desiludindo os seguidores de enganos. 

A Didaquê era um documento que continha ensino (instrução, doutrina) do Senhor aos gentios, redigido pelos apóstolos. No capítulo VIII, haviam três instruções sobre jejum e oração:
1- Seus jejuns não devem coincidir com os dos hipócritas.
2- Não orem como os hipócritas, mas como o Senhor ordenou em seu Evangelho (em seguida vem a citação na íntegra da oração do Pai Nosso de Mateus 6)
3- Orem assim 3 vezes ao dia

Os muçulmanos oram 5 vezes ao dia. Param tudo e oram. Taxistas param o carro, avisam seus passageiros que vão ficar ali fora por 15 minutos. Estendem um tapete no chão e oram. Sonho com o dia em que as cidades irão parar várias vezes ao dia porque os cristãos estão orando a oração que Jesus ensinou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário